Descubra Como Calcular o Preço do Seu Serviço

Um dos fatores mais importantes de se trabalhar por conta própria é saber como calcular o preço do seu serviço. Um bom preço garante que você possa se sustentar, ao mesmo tempo atrai clientes por ser competitivo.

Mas essa é uma linha tênue que pode ser complexa, principalmente para quem está começando agora. Se o valor cobrado for muito alto, os clientes podem procurar outra alternativa mais barata.

Se for muito baixo, no entanto, você pode não conseguir pagar as contas no fim do mês. Por isso, é importante entender como funciona o processo de definição de preço de serviços e produtos.

Como calcular o preço do seu serviço – valorizando o próprio trabalho

Antes de partir para os pontos mais técnicos, é bom que fique claro logo de início: nada é mais importante do que você mesmo valorizar o próprio trabalho.

Em um mundo a cada dia mais competitivo, é mais e mais comum encontrar profissionais que se auto depreciam com o objetivo de conseguir mais ocupações.

O que acontece, então, é que o trabalhador fica sobrecarregado com muitos serviços que não trazem renda suficiente. Isso, além de ser esgotante, ainda faz com que simplesmente não haja dinheiro o bastante no fim do mês.

Também, quando se trabalha por um preço baixo durante muito tempo, pode ser difícil aumenta-los para um patamar justo.

Isso porque os clientes podem ter uma noção distorcida do real valor do serviço, e se recusam, então, a pagar mais do que já estão acostumados.

Portanto, não tenha medo de cobrar um valor correspondente à qualidade do seu trabalho.

Estratégias para o cálculo de preços

Agora que você já sabe valorizar o próprio serviço, existem maneiras de fazer com que esse cálculo seja o mais adequado possível para todas as partes. Aqui estão 4 delas:

1 – Conheça o mercado

O valor que você vai cobrar do seu cliente vai variar de acordo com diversos fatores. Entre eles sua experiência, qualificação, localização e a demanda na área por seu serviço.

Dedicar um pouco de tempo pesquisando o mercado local pode ajudar a pelo menos ter uma base do preço adequado.

2 – Analise a competição

Se você sabe de outros profissionais oferecem o mesmo serviço que você, ou pelo menos trabalham na mesma área, é uma boa ideia descobrir o preço que eles estão cobrando.

Isso auxilia você a estimar o preço que vai cobrar, para que não fique muito acima ou abaixo da competição.

3 – Por hora ou por serviço?

Essa é uma dúvida que surge principalmente para quem decide trabalhar como freelancer. Para definir qual a melhor opção, é preciso que primeiro se entenda o mercado que você se inclui.

Isso porque alguns são mais adequados para a cobrança por hora, e outros para a cobrança por projeto.

É importante considerar que definir um valor por serviço traz mais flexibilidade ao trabalhador. Já um valor por hora assegura que você nunca vai ganhar mais do que o estimado, independentemente do quanto trabalhar em uma hora.

Assim, considerar o tipo de serviço sendo prestado e quanto tempo você vai demorar para realiza-lo são passos essenciais para decidir a maneira de se cobrar.

4 – Considere seu cliente

Não há problema nenhum em definir um preço depois de conhecer o cliente. Diversos fatores nessa fase do negócio podem influenciar o valor que você vai cobrar.

Por exemplo, seu cliente pode ser extremamente exigente e complicado. Nesse caso, você pode optar por cobrar um preço maior do que o que normalmente cobraria.

Ou então, pode se tratar de algum familiar, ou alguém que você goste de trabalhar com. Ou ainda, talvez seja um serviço ou produto que te agrade bastante. Nessas ocasiões, também não há problemas em se cobrar uma taxa um pouco menor.

Tudo se trata de examinar a influência que o cliente vai ter na dificuldade e no tempo levado para completar o projeto. Levando esses fatores em consideração, eles podem te ajudar a entender como calcular o preço do seu serviço, ao invés de dificultar.

Compartilhe:

Mais Publicações

Quem é Daniela Fidellis? 

Daniela Fidellis é mentora de clínicas e profissionais de estética e saúde. Atua no mercado de estética desde 2000, e como proprietária de clínica durante

Não sabe por onde começar a organizar sua empresa e sente que está perdendo dinheiro?

Quer ter Sucesso e Ganhar Dinheiro na Estética?