Como começar como esteticista

Confira dicas imperdíveis e se torne profissional desse seguimento que não conhece crise

O boom protagonizado pelo mercado de estética nos últimos anos é indiscutível. Diversos fatores contribuem para que cresça o número de esteticistas, de faculdades que ofereçam o curso de Estética e de workshops de formação e aperfeiçoamento.

Chama a atenção também o fato de esse mercado, voltado para o bem-estar e para a beleza, ser pouco afetado pelos períodos de crise. Em comparação com os cabeleireiros, por exemplo, as esteticistas relatam que o impacto negativo não foi tão sentido durante o auge de nossa recessão.

Se você percebe o potencial sempre crescente do mercado de estética e pretende se tornar uma especialista do ramo, confira as dicas a seguir e já comece conhecendo o chão em que está pisando.

Analise seu perfil e conheça a profissão

Não é porque um mercado está em alta que podemos nos propor a explorá-lo, certo? Nada adianta investir tempo e dinheiro em conhecimentos e, no momento de aplicá-los, descobrir que aquilo não é para você.

Por isso precisamos conhecer nosso perfil. Se você pretende se tornar esteticista, deve saber o que esse profissional faz.

O esteticista pode trabalhar em diversos lugares, como clínicas de estética e hospitais. De modo geral, esse profissional oferece tratamentos corporais, faciais e capilares (massagens, drenagens, tratamentos contra manchas e sinais de envelhecimento, design de sobrancelhas… e a lista pode ser longa!).

Parece óbvio, mas é importantíssimo dizer: esteticista trabalha com gente. Por isso, você precisa gostar desse contato, ter facilidade de estabelecer comunicação e de ouvir.

A interação é fundamental para conquistar e fidelizar clientes. Também é fundamental que você esteja disposta a estudar não apenas sobre beleza e bem-estar, como também sobre saúde, pois há diversos tratamentos estéticos relacionados a tratamentos médicos.

Formação

Há dois tipos de formação em Estética: bacharelado e curso técnico. O primeiro tem duração de quatro anos e o segundo se dá no decorrer de três anos.

O bacharelado é oferecido por faculdades e o curso técnico pode ser encontrado em instituições mais variadas, como institutos, escolas técnicas e até mesmo no Senac.

Há cursos de duração mais curta (18 meses, por exemplo), mas eles não são equivalentes a uma graduação. Então, como escolher?

Depende. Você deve analisar sua disponibilidade de tempo e de dinheiro. Cursos mais longos tendem, evidentemente, a propiciar uma formação mais completa. Quanto mais conhecimento você tiver e quanto mais técnicas dominar, maior número de clientes poderá abranger.

Primeiros passos como esteticista

Vamos ao que mais interessa: como começar de fato na profissão? É preciso lembrar que você pode tanto trabalhar em alguma clínica ou hospital, por exemplo, ou montar seu próprio espaço.

Trabalhar em clínicas já montadas pode ser uma experiência excelente, principalmente no que se refere à experiência que você irá adquirir.

Nossas dicas se destinaram principalmente a quem pretende trabalhar por conta própria, pois essa parece ser a intenção da maior parte das pessoas que se interessa pela área.

Defina o lugar

Uma grande vantagem da área de estética é a possibilidade de trabalhar em espaços pequenos, até mesmo em casa. Se você possui verba para alugar um espaço, estude com atenção as possibilidades de localização, o tamanho do estabelecimento e o público da área em que você pretende trabalhar. E jamais negligencie o seu orçamento, ou seja, tenha cuidado para não se deslumbrar e não alugar um espaço mais caro e maior do que você precisa.

Se sua opção é por trabalhar em casa, comece pensando o espaço de que você dispõe e como poderá separá-lo e organizá-lo para que a movimentação de clientes não interfira na vida doméstica. Isso é particularmente importante se você mora com outras pessoas.

Além do lugar, é preciso pensar no que será necessário comprar, como maca, móveis, equipamentos.

Defina seu público

Mesmo que esteja começando, você não pode se propor a atender todos os públicos e todas as situações.

Por isso, pense que tipo de pessoas deseja abranger (mulheres, homens, jovens, idosos, problemas com acne, problemas com pele oleosa). Isso será fundamental para o próximo passo.

Defina os tratamentos e produtos

Escolher o público possibilita delimitar os tratamentos que você oferecerá e, por extensão, quais produtos deverá ter em seu espaço.

Você não precisa ter uma cartela grande de tratamentos, e sim dominar as opções que oferece e ter produtos de boa qualidade para realizá-las. Além disso, você deve definir se oferecerá tratamentos que exijam equipamentos, o que impacta os custos de abertura do seu espaço.

Defina os preços

Ao tabelar seus preços, tenha em consideração o lugar em que você atende (espaço alugado ou em casa), a realidade social dos moradores do local, os preços cobrados por esteticistas da região e o valor dos produtos.

Conclusão

Todo começo é difícil, mas os resultados de um bom trabalho são colhidos.

Aproveite o universo aberto pela internet e pelas redes sociais para divulgar seu trabalho, os resultados dele e as manifestações positivas de clientes.

Aproveite essas dicas e comece a trilhar seu caminho como esteticista, neste mercado que só tende a crescer.

Compartilhe:

Mais Publicações

Quem é Daniela Fidellis? 

Daniela Fidellis é mentora de clínicas e profissionais de estética e saúde. Atua no mercado de estética desde 2000, e como proprietária de clínica durante

Não sabe por onde começar a organizar sua empresa e sente que está perdendo dinheiro?

Quer ter Sucesso e Ganhar Dinheiro na Estética?